Igreja Virtual Evangélica

O que é o Memorial da Bíblia

Memorial da Bíblia é uma coleção de escritos, fatos, fotos, documentos, estudos, críticas e pesquisas, todas selecionadas para fazer parte deste site, organizada para os visitantes e membros da Igreja Virtual Evangélica.

A maior parte dos textos foi retirada da coleção A Bíblia do Reino, de autoria do Rev. Edson de Almeida e Franzen, engenheiro, teólogo, escritor, webminister, webmaster deste portal.

A íntegra dos livros da coleção A Bíblia do Reino pode ser adquirida no endereço Editora Herr, na forma de livros e e-books, gratuitamente. Mas se você gostaria de contribuir para as entidades não governamentais e sem fins lucrativos que estão envolvidas com nosso trabalho, poderá comprar os cds com todos os materiais, livros, pregações, estudos, textos, manuais, cursos e demais assuntos deste portal e alguns outros mais.

Eis algumas perguntas tão antigas quanto a civilização. A resposta a elas dará a compreensão necessária ao leitor da necessidade do Memorial da Bíblia.

1. O que é a Bíblia?
A Bíblia é um conjunto de livros sobre os mais variados assuntos (higiene, planos de salvação, táticas de guerra, relacionamento pessoal, relacionamento com Deus, profecias, histórias de tribos, cidades e pessoas...), juntados e unidos por vários povos ao longo de 1700 anos, que tem sido a base, a educação, a ética e a constituição de muitos países e civilizações durante os últimos 3700 anos.

2. Por que muitas religiões guiam-se completamente pela Bíblia?
A Bíblia não prega religião. A Bíblia é o relato de inúmeros planos de Salvação que muitas religiões utilizam. Algumas religiões e seitas acrescentam e modificam o que ali está determinado. Outras guiam-se completamente por ela. Os Evangélicos acreditam que o último plano de Salvação descrito na Bíblia seja o mais completo e perfeito.

Os planos de Salvação da Bíblia evoluíram e o último é o mais evoluído deles. Não significa que os outros planos eram ruins, e nem significa que Deus precisou alterar Seus planos por irregularidades de Sua parte. O homem é o culpado nesta história. Em nenhum dos planos o homem pode obedecer completamente e levar os benefícios disto. Ele burlou, mentiu, enganou, acrescentou e omitiu sempre que lhe era conveniente. E Deus, em sua infinita misericórdia, resolveu dar outras chances fazendo novos planos para a Salvação do homem.

O último plano é a Salvação através da pessoa de Jesus Cristo, o Messias, o Filho do próprio Deus. Toda a Bíblia aponta para Jesus, mas em especial, o Novo Testamento, conta sua vida e morte, e a epopéia dos seguidores de Jesus, os Cristãos.

A Igreja Primitiva, formada pelos apóstolos, e cristãos que acreditaram na pregação destes apóstolos, seguia à risca o que determinava a Bíblia. Até o ano 100 d.C. eles mesmos faziam a Bíblia. Tiago, Paulo, Pedro, João, Judas, Mateus, Marcos e Lucas participavam dos acontecimentos e escreviam suas histórias e de seus seguidores e amigos.

Até meados do ano 300 d.C., os cristãos foram extremamente perseguidos. Apesar disto a Igreja crescia em número e graça perante Deus. Mas nesta época, o imperador Constantino fez do Cristianismo a religião oficial do Estado. E o Estado e a política passou a interferir no Cristianismo. Isto degenerou o Cristianismo até o ponto de sua doutrina e seguidores não mais usarem a Bíblia para a liturgia ou para reger a vida dos súditos e seguidores. A leitura da Bíblia foi proibida para os leigos. O próprio Estado começou a perseguir os verdadeiros seguidores da Bíblia e do Cristianismo autêntico. Surgiu a Inquisição da Santa Igreja Católica Romana que matou milhões, normalmente queimados nas fogueiras.

Aproximadamente no final de 1400 até 1520 iniciou a oposição a este estado de coisas. O britânico John Wycliffe, o boêmio Jan Huss, o alemão Martinho Lutero, João Calvino e o suíço Huldrich Zwingli foram estes opositores. Iniciou-se a Reforma protestante. As igrejas evangélicas de hoje têm a origem nas igrejas protestantes. Daí o termo protestantismo.

Protestantismo é um termo empregado para designar um amplo espectro de igrejas cristãs que, embora tão diferentes entre si como a Igreja Luterana e os Adventistas do Sétimo Dia, compartilham princípios fundamentais como o da salvação pela graça de Deus mediante a fé, o reconhecimento da Bíblia como autoridade suprema e o sacerdócio comum de todos os fiéis.

Então vem daí o reconhecimento da Bíblia pelos Evangélicos como a autoridade suprema em questões de fé.

3. Devemos acatar os ensinamentos da Bíblia sem questionar?
Até hoje nada do que está escrito foi questionado com prova absoluta e sem margem de erro.

Ainda não encontraram uma mentira ou um fato inverossímil na Bíblia. Se existe algum assunto controvertido, a contraprova da ciência não tem nada mais do que teorias e hipóteses contrárias. A ciência está ainda sem o fato concreto que descarte a Bíblia.

Muitos nomes de reis, pessoas e cidades são apenas encontrados na Bíblia e não são citados nos livros de história até o século passado. Mas ano após ano, as descobertas arqueológicas têm deixado ressurgir cidades inteiras, nomes de pessoas e feitos, códigos, escritos, cerâmicas e fatos que comprovam o que está relatado nos textos sagrados.

Reis Assuero, Senaqueribe e Sargão, cidades de Jericó, Ugarite e Nínive, Faraós, tábulas de argila de Ebla e Estela de Merneptá, Manuscritos de Qumran (Mar Morto), são somente algumas descobertas ocorridas no século passado e neste século que comprovam a veracidade da Bíblia. Muitos nomes Bíblicos e cidades nunca tinham sido citados ou ouvidos anteriormente, quando, de repente, um pesquisador e arqueólogo desenterra uma inscrição, uma cidade, um vaso, e tudo aquilo que era ficção para incrédulos contrários à Bíblia, passa imediatamente a ser realidade.

Então, se eu estivesse diante de uma questão em que fosse necessária apontar a definição ou solução, mas a Bíblia solucionasse de uma maneira, e alguém definisse de outra maneira, eu ficaria com a Bíblia. Pois até este ano, mais de 3700 anos depois dela ter começado a ser escrita, nada e nem ninguém conseguiu reunir provas e fatos contrários às suas determinações.

4. Qual o livro mais vendido e mais lido desde que se inventou a tipografia por Gutenberg em 1445 ou 1456[1], isto é, o que figura no topo da lista dos best-sellers invicto há mais de 500 anos?
A Bíblia!

Reverendo Edson de Almeida e Franzen
Autor da coleção A Bíblia do Reino
Textos pertencentes ao livro Visão Geral da Bíblia dessa coleção

--------------------------------------------------------------------------------

[1] A data exata do primeiro livro impresso é imprecisa: 1445 ou 1456. Mas temos certeza que o primeiro livro inteiro a ser impresso foi a Bíblia, impressa em 2 volumes em uma destas datas.

 

Quer ajudar este site a continuar propagando a Palavra de Deus? Adquira um de nossos produtos:

Clique na figura para mais detalhes dos produtos

Clique aqui para ver (gratuitamente) o primeiro livro do Curso de Teologia à distância...