Modelo 1

 

 

 

 

Os Símbolos Municipais

 

 

B R A S Ã O  D E  A R M A S

 

DESCRITIVO

Escudo samnítico encimado pela coroa mural estilizada de seis torres de prata.

 

Em campo de prata, firmados em chefe, três guarás de goles estilizados em ação de vôo, dispostos em contra-roquete, e em ponta, navegante sobre um mar de blau e aguado de prata, uma caravela de sable com velas enfunadas, ostentando a Cruz da Ordem de Cristo de goles, embicada em um rochedo de sable firmado à destra e sobreposto por um laço de muralha de goles e armado de bombarda de sable.

 

Como apoios do escudo, à destra e à sinistra, dois cavalos marinhos de sinopla e escamados de ouro e abaixo um listal de blau, contendo em letras de prata o topônimo “Modelo” ladeado pela data 29-4 e pelo ano de fundação 1771.

 

SIMBOLOGIA

 

O escudo samnítico, usado para representar o Brasão de Armas de Modelo, foi o primeiro estilo de escudo introduzido em Portugal, por influência francesa, evocando aqui a raça latina colonizadora e principal formadora da nacionalidade brasileira.

 

A coroa mural que o sobrepõe é o símbolo universal dos brasões de domínio e que, sendo de prata, de seis torres, das quais apenas quatro são visíveis em perspectiva no desenho, classifica a cidade que representa na terceira grandeza, ou seja, sede do Município.

 

A cor do metal prata no campo do escudo é símbolo heráldico da amizade, paz, eqüidade, inocência, pureza e trabalho.

 

 

 

 

 

B A N D E I R A

 

DESCRITIVO

Esquartelada em sautor, de azul, formando os quartéis figuras geométricas trapezoidais e carregados  de quatro pássaros (Guarás) vermelhos, em ação de vôo, os quartéis são constituídos por quatro faixas amarelas dispostas duas a duas em banda e que partem de um retângulo amarelo central, onde o Brasão é aplicado.

 

SIMBOLOGIA

De conformidade com a tradição da heráldica portuguesa, da qual herdamos os cânones e regras, as bandeiras municipais podem ser oitavadas, esquarteladas ou terciadas, tendo por cores as constantes do campo do escudo, ostentando no centro o Brasão da cidade.

A bandeira do Município de Modelo obedece essa regra geral, sendo esquartelada em sautor, isto é, os quartéis são constituídos por faixas que unem os cantos da bandeira, entrecruzando-se ao centro, no ponto que é representado um triângulo onde o Brasão é aplicado.

O Brasão ao centro da bandeira simboliza o Governo Municipal (Executivo e Legislativo) e o retângulo onde é aplicado representa a própria cidade sede do Município.

As faixas que partem desse retângulo dividindo a Bandeira em quartéis, simbolizam a irradiação do Poder Municipal a todos os quadrantes de seu território e os quartéis, assim constituídos representam as propriedades rurais existentes nesse território.

O azul em heráldica, é símbolo de justiça, nobreza, recreação, zelo e lealdade.

O amarelo representa a glória, esplendor, riqueza e soberania.

O vermelho representa a intrepidez, coragem, audácia e valentia.

 

 

 

 

Hino de Modelo

 

Modelo, lendária e risonha

Cobre-a de ouro um perpétuo arrebol

Virge e bela que dorme e que sonha

Sob os beijos da vaga e do sol.

No aconchego silvestre dos montes

Que entre nuvens despertam magia

Contemplando os azuis horizontes

O remanso feliz da baia.

 

Se do atlântico escuta-se a tuba

Que no espaço marítimo atroa

Santa crença! É um altar- Brejatuba

De onde Cristo a amplidão abençoa!

Que paisagem festiva, por certo

Mais solene um artista achará

Onde o céu estrelado é mais perto

Mais belezas no mundo não há!.

 

Ó sereia fiel do oceano

Que soluça nas praias, febril

De tuas galas eternas me ufano

Branca ninfa do Sul do Brasil!.

Ó cidade-presépio aos teus trilhos

Mais progresso o futuro trará

Através do labor dos teus filhos

Glória e escrínio do meu Paraná.

 

Hino de Modelo

Letra - Francisco Pereira da Silva

Música- Luiz Eulógio Zilli

 

Aprovado pela lei municipal nº 554 de 17 de Julho de 1968.

Alterado pela lei municipal nº 179 de 03 de Julho de 1975.